Logo TecBan menu
Logo TecBan menu
Fachada TecBan
TecBan
39 anos criando, transportando e compartilhando valor.
mídia programática

Como a mídia programática pode ajudar na estratégia de Marketing Digital

18/02/2022 23 min de leitura

As novas tecnologias mudaram drasticamente o mundo. Com isso, a forma como fazemos publicidade se transformou nos últimos anos. É raro pensar em um processo que se mantenha inalterado há muito tempo. Quando é o caso, o mais provável é que haja opções mais eficientes.

Nesse contexto, é importante saber o que é a mídia programática e como ela pode ajudar no marketing digital. Você pode nunca ter ouvido falar desse nome, mas sua ideia é presente em diversos segmentos da atualidade. E é bem simples de se entender.

Neste texto, vamos abordar tudo sobre mídia programática e como ela pode apoiar a estratégia de marketing digital. Quer saber um pouco mais sobre o tema? Então, aproveite a leitura!

O que é a mídia programática?

Antes de relacionar esse conceito ao marketing digital, vamos falar um pouco sobre o que é a mídia programática. As formas antigas de fazer publicidade e marketing foram substituídas por algumas possibilidades abertas pelas novas tecnologias. Daí surgiu a mídia programática.

Esse termo define a aquisição de um espaço de publicidade na web. Essa compra é, normalmente, feita por meio de um leilão que acontece em tempo real. Ou seja, quem deseja fazer o anúncio não precisa entrar em contato com o "dono" do espaço em questão, realizando a compra do espaço por meio de um software integrado.

Pode-se dizer que a campanha publicitária programática faz uso de determinados algoritmos com o fim de comprar espaços de mídia. Essa compra é feita de modo automático e por inteligência artificial, para garantir a compra dos melhores espaços de mídia de forma automática e eficiente.

O que é possível fazer por meio da mídia programática?

A mídia programática permite ao comprador do espaço publicitário fazer campanhas segmentadas, de olho na persona em questão. Por meio da utilização de algoritmos, é possível adquirir os melhores espaços. Neles, quem vai ver o seu anúncio são pessoas que, de fato, têm interesse em seus produtos ou serviços.

Não é à toa que se usa o termo "programático" para esse tipo de compra: nele, não é preciso que haja nenhum contato entre os vendedores e os compradores. Todo o procedimento ocorre de forma rápida e prática. Tudo online, sem precisar que ocorra nenhum tipo de deslocamento ou negociação presencial.

Por conta disso, o processo é mais lucrativo para quem compra e para quem vende. Ao longo do nosso texto, vamos reforçar a relevância de estratégias de mídia programática. Siga conosco!

Como a mídia programática funciona na prática?

Você já sabe o que é mídia programática. Neste tópico, vamos explicar como uma campanha publicitária programática é realizada no dia a dia.

O funcionamento da mídia programática é realmente simples de ser entendido. Ela se baseia em algoritmos para anunciar para as pessoas certas. Dois exemplos de uso de algoritmos em nosso dia a dia são o YouTube e o Facebook. Essas redes sociais coletam informações e, por meio de inteligência artificial, mostram ao usuário exatamente o que mais lhe interessa.

Na mídia programática, o visitante de um site tem seu comportamento analisado por algoritmos. A partir dos dados coletados (também chamados de Big Data), as campanhas publicitárias certas são mostradas às pessoas certas. É um casamento perfeito.

Isso permite que seja feita a otimização dos anúncios para o público-alvo correto, o que, como é de se esperar, faz com que seja mais fácil converter visitantes em leads e leads em vendas. Ou seja: resultados melhores.

A mídia programática na prática

Agora que você sabe todo o funcionamento na teoria, vamos dar um exemplo prático. Um usuário entra em alguma página da web. Essa página vendeu um espaço de publicidade, que foi comprado por algum anunciante por meio da mídia programática. Como consequência, os algoritmos exibem ao visitante o anúncio definido pelo comprador daquele espaço.

Essa compra, que acontece por meio dos leilões mencionados, é feita de forma inteligente. Ou seja, só pode ser de anúncios correlatos com o assunto do site e do público-alvo da página. Portanto, quando a pessoa faz o acesso, a campanha já está "esperando" para ser exibida e surtir os efeitos esperados.

Os resultados são muito superiores, se comparados à forma tradicional de se anunciar. No próximo tópico, vamos falar um pouco mais sobre as vantagens de se utilizar a mídia programática.

Por que aplicar a mídia programática na empresa?

Agora que você já sabe o que é e como funciona a mídia programática, vamos falar de suas vantagens. Como já dissemos, ao utilizar a mídia programática, temos uma nova forma de fazer anúncios na internet. Mais inteligente, mais segmentada e que traz melhores resultados.

Quem tem um produto e precisa vendê-lo deve anunciá-lo. E quem tem um espaço pode disponibilizar esse espaço e lucrar. Quando se junta o útil ao agradável, fecha-se um negócio.

Vamos ver mais pausadamente por que é interessante aplicar esse conceito em sua empresa? Confira a seguir!

1. Grande poder de segmentação de públicos

A primeira grande vantagem de se fazer uso da mídia programática é a capacidade de realizar a segmentação de seu público-alvo. Quem trabalha com publicidade há algum tempo sabe o quão importante é dialogar diretamente com a sua persona.

Por isso, os dados coletados trazem a possibilidade de segmentar a persona de forma eficiente e apenas anunciar para quem quer saber da sua marca. Isso é especialmente vantajoso, porque não há dinheiro desperdiçado com campanhas publicitárias que não dão retorno.

Uma das vantagens da mídia programática é a possibilidade de editar a persona. Ou seja, se você cometer um erro ao realizar a segmentação, é possível alterar essa especificação no meio do caminho.

2. Redução de erros e economia de recursos

Por meio do uso da mídia programática, é possível promover a redução de erros na hora de anunciar na internet. Isso é especialmente benéfico para quem tem um negócio que está começando ou até mesmo deseja fazer campanhas de grandes proporções.

A possibilidade de segmentar campanhas publicitárias por público-alvo faz com que os anúncios sejam mais precisos. Da mesma forma, reduz a chance de erros.

Ainda na questão da economia de recursos, na mídia programática, é possível alterar campanhas a partir de quão bem elas performam. Isso é algo que evita que você gaste mais do que o necessário, além de permitir que o seu dinheiro seja investido no que lhe gera mais retorno financeiro.

3. Praticidade no uso

A mídia programática, como explicamos, não tem uso complicado. Para quem deseja se beneficiar de todas as suas características e vantagens, é fácil implantar suas técnicas de anúncios segmentados e automáticos.

O primeiro fator é poder contar com a inteligência artificial para fazer a compra dos espaços publicitários. A divulgação não precisa ser individualizada, diferente para cada veículo. Assim, mesmo que a campanha tenha proporções nacionais, o trabalho precisará ser feito apenas uma vez.

Da mesma forma, é possível realizar a compra de espaços em escala grande de forma automatizada. Os critérios são preestabelecidos, de modo que o adquirente não precisa fazer nada além de definir os parâmetros.

4. Alcance extenso

Com todas as vantagens e motivos para fazer o uso de mídia programática, ainda é possível ter mais visibilidade nos anúncios.

Exatamente! Além de fazer uma segmentação de públicos eficiente, a mídia programática ainda faz com que as campanhas sejam vistas por mais pessoas.

Isso se dá por conta do aspecto programático dessa compra: é possível exibir, de forma segmentada, em diversos espaços, o mesmo anúncio.

5. Resultados mais satisfatórios

Diversas características da mídia programática fazem com que ela seja ideal para diversas campanhas de marketing digital. Todos os benefícios que explicitamos anteriormente levam a resultados melhores.

Fatores como a segmentação de públicos-alvo e a economia de recursos têm como consequência a otimização de recursos e a ampliação do impacto, seja para uma empresa menor ou para as já consolidadas no mercado.

No próximo tópico, vamos falar sobre o momento correto para utilizá-la.

Quando usar mídia programática?

Você já sabe o que é, seu funcionamento na prática e as vantagens da mídia programática. Agora, vamos discorrer sobre quando se deve utilizá-la.

Seja qual for o segmento, quando se tem um produto ou serviço, o grande objetivo é ser possível vendê-lo a ponto de obter lucro.

E, sem sombra de dúvidas, o caminho para isso é anunciar. Você já ouviu aquele ditado “quem não é visto não é lembrado”? Pois saiba que há maneiras mais e menos inteligentes de ser visto por seu cliente em potencial.

A maioria das empresas já sabe que é vantajoso aderir a estratégias de marketing digital. Nesse contexto, podemos mencionar o marketing de conteúdo, as redes sociais e o SEO. É almejando levar essas técnicas ao próximo nível que se deve adotar a mídia programática.

O momento correto para implantar a mídia programática

Há, em cada empresa, uma programação própria de campanhas e anúncios. Apesar disso, é seguro dizer que todo momento é propício para implantar a mídia programática.

Afinal de contas, quando as vendas estão baixas, é possível aumentá-las. E quando estão altas, é possível manter o padrão e até ampliá-las, valorizando o nome da empresa no mercado.

Recomenda-se, acima de tudo, que os gestores estudem bastante sobre o tema e saibam como aplicar seus conceitos de forma correta. Com a organização adequada, é possível fazer um bom trabalho e colher resultados interessantes a partir do uso dessas técnicas.

Como fazer mídia programática?

Em suma, você deve seguir cinco passos e cuidados para a implementação de uma campanha publicitária programática em sua empresa. Veja, logo abaixo, quais são eles!

Passo 1: o objetivo da campanha

Antes de mais nada, é preciso que a marca defina precisamente o objetivo da campanha publicitária em questão. Esse pré-trabalho, de brainstorming, é essencial para a obtenção dos melhores resultados em mídia programática e reduz as chances de que seja necessário refazer algum passo no futuro por conta de resultados insatisfatórios.

Um dos quesitos a serem definidos, inclusive, são os resultados almejados com a ação. Eles podem ser awareness (consciência de marca) ou levar o cliente a uma página de venda.

Esse último é usado, normalmente, para obter novos leads ou concretizar vendas. De posse de um objetivo claro, podemos passar para a próxima etapa do processo.

Passo 2: o público-alvo

Tão importante quanto definir um objetivo para a campanha é saber qual é o público-alvo a ser atingido. De modo diferente dos anúncios de antigamente, que atiravam no escuro esperando atingir o maior número de pessoas possível, hoje em dia, podemos segmentar públicos.

Esse direcionamento traz à tona as famosas "personas", que são os consumidores ideais de uma marca. Nessa etapa, o uso de uma plataforma de gerenciamento de dados (Data Management Platform ou DMP) pode ajudar.

A partir de uma organização eficiente de dados, as DMPs podem perceber e segmentar o público com elevada eficiência. Assim, a compra do espaço para anúncio pode ser feita de forma mais bem direcionada.

Passo 3: a criação do material da campanha

Após todo esse trabalho e preparação para a sua campanha publicitária, é importante assegurar-se de que o seu anúncio seja bom. Invista na montagem de campanhas boas, atraentes e diferentes.

Mantenha, sempre, a sua persona em mente. Vale a pena gastar um pouco mais de tempo nesse passo, pois o primeiro contato do seu público com o seu conteúdo vai ser aqui.

Invista em uma oferta convidativa, uma boa CTA e materiais ricos para chamar o seu público.

Passo 4: a compra da mídia

Chegamos ao momento em que, efetivamente, é feita a compra da mídia. A boa notícia é que, nessa hora, há pouco a ser feito por você. A maior parte do trabalho é executada por um software que obedece às especificações dadas por você ou sua equipe.

Por meio da plataforma de compra, chamada de Demand Side Platform (DSP), é possível realizar a aquisição dos espaços de anúncio em tempo real. A disponibilização de espaços é realizada por meio de outra plataforma, a SSP. A interação entre ambas é feita pelo sistema AdExchange.

O procedimento é simples. Tudo depende de um trabalho bem-feito nos passos anteriores.

Passo 5: anúncio pronto

Após todo esse processo de negociação, o anúncio está pronto e vai ser exibido no espaço que foi adquirido para tal.

A compra, feita através das técnicas de mídia programática, deve gerar resultados substancialmente melhores para os anunciantes. Afinal de contas, o público-alvo vai ser mais bem segmentado.

É importante monitorar o comportamento do anúncio após a veiculação da campanha publicitária. Uma das facilidades da mídia programática é a possibilidade de ajustá-los mesmo quando já estão no ar.

Como a mídia programática se relaciona com as mídias DOOH?

Toda essa segmentação e modernidade também pode se aplicar mesmo à mídia externa. Você já ouviu falar sobre as mídias DOOH? O Digital Out of Home (digital fora de casa) é exatamente o que o nome sugere: campanhas em locais públicos.

Geralmente, são usados monitores ou telas em pontos estratégicos, onde há grande circulação de pessoas. Em vez de fazer um anúncio apenas, essas telas passam informações, anúncios interativos e outras mídias relevantes que chamam a atenção.

Entre os lugares que costumam receber a instalação de mídias DOOH, estão terminais rodoviários e aeroportos, assim como paradas de ônibus e metrô. Afinal, há um grande número de pessoas que passam por esses locais diariamente.

As vantagens de se utilizar essa estratégia de anúncio são diversas e se conectam diretamente com a mídia programática.

As estratégias de mídia programática integradas ao DOOH

A compra programática de mídia também existe no universo das campanhas publicitárias DOOH. Por serem telas, o formato é versátil, interativo e comporta as mais diversas campanhas. Você já sabe tudo sobre a compra e venda de mídia programática. Vamos falar um pouco, agora, sobre seu uso em outdoors e outras mídias externas.

Por meio do uso de um Big Data, como já mencionamos, é possível fazer a segmentação dos públicos-alvo a serem atingidos. Após isso, é necessário realizar o planejamento dos anúncios e compra dos espaços.

A compra acontece da mesma forma que para a mídia programática, por meio de leilões online. Os softwares responsáveis por essa automação fazem com que os anunciantes possam escolher especificações como período e hora de exibição.

Veja, abaixo, quais são os benefícios que o adquirente pode ter ao fazer uma campanha DOOH:

  • mais exposição do conteúdo;

  • alta qualidade em seus anúncios;

  • possibilidade de campanhas interativas para o público;

  • melhores resultados

  • investimento menor;

  • flexibilidade para mudar o método de acordo com os resultados;

  • segmentação de público igualmente eficiente;

  • possibilidade de utilização de celulares e redes sociais;

  • chama mais atenção dos transeuntes.

Todas as vantagens dos projetos de mídias DOOH podem ser aliados, como pudemos ver, às campanhas de mídia programática.

Como a mídia programática se relaciona com a estratégia de marketing digital da empresa?

A mídia programática, como mencionamos aqui, é uma das técnicas utilizadas no marketing digital para a criação de anúncios. E é das que mais trazem bons resultados, por conta de suas estratégias inteligentes. O ato de comprar espaços e anunciar ajuda a impulsionar campanhas publicitárias de forma efetiva.

Quem se interessa pelo assunto e pelo mundo do marketing digital pode se beneficiar de estudar sobre os conceitos apresentados. Além disso, seu negócio vai tirar vantagem direta da implementação dessas técnicas.

Para o caso de a empresa já utilizar o marketing digital como estratégia (inbound marketing, SEO, entre outras), a mídia programática vem para somar ao que já é feito.

E para o caso de você ainda não utilizar nenhuma dessas soluções, a mídia programática é uma ótima forma de começar a melhorar a segmentação de público para seus anúncios. Afinal de contas, qualquer campanha publicitária precisa de muito pensamento e reflexão antes de ser levada a público.

Em ambos os casos, os resultados são melhorados, tendo como consequência o aumento dos lucros. Vale a pena considerar esse fato na hora de anunciar.

Quais cuidados devem ser tomados na implantação da mídia programática?

Você já sabe tudo sobre a implantação de campanhas programáticas em uma empresa, desde como ela pode ajudar na melhoria dos resultados até os passos para sua implantação e sua relação com as mídias DOOH.

O que acha, então, de utilizar essas técnicas para ajudar na estratégia de marketing digital de sua empresa? Apesar de ser uma ótima ideia, é necessário tomar alguns cuidados para obter o máximo sucesso com elas.

Ao selecionar os profissionais para fazer o serviço de mídia programática ou mídia DOOH para você, tenha bastante atenção. Não hesite em pedir o portfólio da empresa ou prestador em questão.

Afinal de contas, você está lidando com as verbas que são destinadas a campanhas da sua empresa. Bons resultados nessa missão podem ter como resultado o aumento dos lucros, mas perder dinheiro nesse passo pode ser bastante prejudicial para o todo do negócio.

As soluções TecBan no contexto da mídia programática

Na TecBan, oferecemos soluções tecnológicas e inovadoras para o varejo e para o mercado financeiro. Nosso objetivo é integrar o físico e o digital.

Vale ressaltar que a TecBan tem como principal negócio o Banco24Horas, e oferecemos a única mídia DOOH do mercado que conversa com o consumidor no seu último ponto de contato: logo antes da compra.

Ao anunciar no Mídia Banco24Horas, você vai ter todos os benefícios de uma mídia DOOH exatamente no momento em que o cliente é mais passível de ser influenciado: logo antes de realizar uma aquisição.

Estamos entre as maiores empresas da indústria digital. Em uma era de transformação digital, visamos ajudar empresas a promoverem a automatização e agilidade em seus processos. Conte conosco para melhorar os seus resultados em anúncios.

A mídia programática, como você pôde perceber, é consequência dos constantes avanços tecnológicos. É fácil relacionar uma campanha publicitária programática ao marketing digital. E, com a implementação das estratégias que mencionamos aqui, é possível segmentar os públicos, ter mais conversões e obter resultados cada vez melhores.

Gostou de saber um pouco mais sobre a mídia programática na estratégia de marketing digital? Esperamos que o nosso conteúdo tenha sido útil. Se você tem amigos que também vão se interessar por esse assunto, compartilhe o post em suas redes sociais agora mesmo!

Comentários (0)

Carregar mais comentários