Logo TecBan menu
Logo TecBan menu
Fachada TecBan
TecBan
39 anos criando, transportando e compartilhando valor.
Pano de mídia

Cultura da inovação: por que adotá-la na sua empresa hoje

22/11/2021 18 min de leitura

Com um mundo em constante transformação, é importante se atualizar e acompanhar as tendências para “dançar conforme a música”. Nesse contexto, a inovação representa um fator-chave para a competitividade das empresas.

Assim, para quem busca manter um negócio na dianteira do seu segmento, vale a pena desenvolver uma cultura da inovação, de forma que os colaboradores estejam alinhados e acompanhem as mudanças e implementações.

Você tem familiaridade com esse conceito? Vamos mostrar por que vale a pena adotar a cultura da inovação em sua empresa e como ela pode beneficiar todos os envolvidos, incluindo funcionários e clientes.

O que é inovação?

O termo “inovação” se origina do latim innovare (in + novare). O termo pode ser traduzido como “renovar”, “fazer algo novo”. A inovação é a busca por novas soluções que levem a resultados positivos, agregadores de valor, que conduzam a novas reflexões sobre um determinado assunto.

Podemos dizer que “inovar” significa introduzir uma mudança no fluxo normal das coisas, seja um processo, um serviço ou outro elemento.

Inovação como mais que “algo novo”

Embora inovação se associe a “algo novo”, é fundamental que esse “algo novo” ofereça ganhos e vantagens efetivas, como lucros, maior visibilidade e resolução de problemas.

Dessa forma, concluímos que inovação se refere tanto a algo novo como a melhoramentos e à transformação de algo.

Diferentes aplicações do termo

É comum que a palavra “inovação” seja empregada de forma indiscriminada. Às vezes, se refere a algum elemento realmente inovador; em outras ocasiões a uma determinada estratégia comercial, cuja finalidade é fazer com que algum item ou serviço venda mais.

Quinta Onda da Inovação

Vale lembrar que, ainda que a tecnologia seja um dos principais diferenciais da empresa, a inovação não se limita a esse aspecto.

Um motivo para que o conceito de inovação esteja tão relacionado aos processos tecnológicos é que estamos passando pela Quinta Onda da Inovação, conforme Joseph Schumpeter (cientista e economista austríaco), que se caracteriza por softwares, novas mídias, realidades virtuais e redes digitais.

Quais são os tipos de inovação?

Há diferentes tipos de inovação. Vejamos alguns deles a seguir.

Inovação de produto

A inovação de produto significa lançar um novo produto no mercado, que é aquele que se destaca por apresentar recursos e funções novos. Essas características darão um valor a mais para o cliente naquele segmento.

Os smartphones, por exemplo, vivem passando por inovações que podem ser verdadeiras revoluções no setor de dispositivos móveis. Podemos também citar os drones, as impressoras 3D, os notebooks, os robôs e muitos outros produtos.

Inovação de serviço

Neste caso, um novo serviço passa a integrar o portfólio da companhia. É um tipo de inovação que pode oferecer ainda mais vantagens para os consumidores e impulsionar a criação de uma filial — desde que o serviço possa se manter sozinho.

Então, podemos citar alguns serviços das linhas aéreas, o táxi por aplicativo e o internet banking por exemplo.

Inovação em processo produtivo

Esse tipo de inovação tem por finalidade otimizar o potencial produtivo de toda a cadeia ou somente de uma operação.

Essa inovação se propõe a reduzir gastos, aumentar a produção, melhorar a qualidade dos resultados, aprimorar o controle, diminuir o retrabalho e outras coisas.

Como exemplo, podemos citar as inovações introduzidas por Henry Ford no ciclo de produção de sua fábrica de carro e o uso de robôs nas linhas de produção do setor automobilístico.

Inovação em modelo de negócios

Como exemplo desse tipo de inovação, podemos citar as startups e os marketplaces (que intermediam os negócios entre as empresas e os compradores).

O objetivo da inovação em modelo de negócios visa a oferta de maior valor para o cliente e o consequente retorno financeiro para a empresa.

Inovação tecnológica

Neste caso, agregam-se novas tecnologias ao produto ou serviço. Temos inovação tecnológica na rede Wi-Fi, que promove a conexão com a internet sem a necessidade de cabo ligando o computador ao roteador.

Há outros caminhos, como a Inteligência Artificial (IA), chatbots, casas e apartamentos inteligentes, veículos autônomos.

Inovação logística

A inovação logística compreende a aplicação de inovações no transporte e na distribuição de produtos e serviços. Desse modo, podemos entregar com mais rapidez, melhorar a eficiência e desenvolver métodos novos para alcançar os clientes.

As entregas realizadas pela Amazon por meio de drones são um exemplo de logística inovada.

Inovação em marketing

Trata-se de empregar meios novos para a captação de clientes — não consiste apenas em propaganda e publicidade.

Propostas desse tipo de inovação são: a automação de marketing, as redes sociais, a integração de CRM com vendas e marketing e a comunicação via WhatsApp.

O que é a cultura de inovação?

A cultura organizacional nas empresas está relacionada ao pensamento, à visão, aos valores, às normas e ao engajamento com foco nesse modo diferente de realizar cada atividade na rotina de trabalho. Ela deve se manifestar por meio de comportamentos inovadores dos funcionários, entre outras ações.

Também pode ser representada pela tecnologia inovadora adotada pela organização, que contribui tanto para melhorar a produtividade quanto para destacar a marca no mercado.

A cultura de inovação sempre procura novas soluções e resultados que agregam valor para o negócio. Trata-se de uma filosofia que deve se manter enraizada em todos os departamentos e ser compreendida por todos os funcionários. Desse modo, a empresa consegue assegurar um posicionamento inovador, ajudando na obtenção de resultados diferenciados.

Como implantar uma cultura de inovação?

Um dos principais pontos para implantar a cultura inovadora é integrar todos os setores da empresa. Mas, em geral, aqueles que mantêm contato direto com os consumidores conhecem mais as expectativas e o comportamento do consumidor — é um caminho para o desenvolvimento de ideias que podem contribuir para aplicar inovações na empresa.

Nem sempre as boas ideias dos funcionários são devidamente exploradas pela empresa. É preciso ter em mente que é importante dar ouvidos a todas as opiniões e sugestões, seja qual for o nível hierárquico do profissional na organização — a cultura de inovação exige essa transformação de pensamento.

É fato que funcionários que se engajam em suas atividades acabam aprendendo muita coisa na prática, em suas experiências, independentemente do nível de senioridade e da área. E também se recomenda procurar consultores e outros profissionais qualificados que compreendam a fundo certos assuntos e possam passar boas orientações para os gestores.

Vejamos agora algumas etapas relevantes na implantação da cultura de inovação nas empresas.

Alinhamento de valores e objetivos

Quando a empresa já tem determinados valores enraizados em sua cultura, há muitas dificuldades em implantar um modelo inovador apenas criando objetivos com esse foco. A transformação só é possível se a filosofia definida nos processos também mudar, de forma a alinhar os valores com os objetivos.

As mudanças exigem um planejamento para analisar como a transformação acontecerá em todos os níveis e setores da organização, levando em conta desde os conceitos mais fundamentais até a efetivação dos processos internos.

Enfim, a empresa deve estabelecer um propósito que dê razão à sua existência para, somente então, modificar o modo de pensar dos funcionários.

Estímulo da criação coletiva

A inovação não pode se restringir aos líderes. A construção da cultura inovadora é um dever de todos. Assim, os profissionais devem ser estimulados a encontrar novos métodos para realizar o trabalho, já que todas as pessoas apresentam potencial para a inovação e a criatividade.

A inovação não ocorre apenas em laboratórios ou no desenvolvimento de produtos novos. Como já ressaltamos, ela se faz presente em processos, setores, parcerias e serviços.

A colaboração consiste na capacidade de harmonizar as diferentes ideias e de trabalhar, de forma integrada, em projetos complexos. Quando todos se envolvem nas atividades, atuando em conjunto, a empresa tem profissionais satisfeitos e atendimento de boa qualidade aos clientes.

Contratação de profissionais alinhados

Para disseminar a cultura de inovação na empresa, é necessário que os funcionários estejam interessados e capacitados. Contrate profissionais que estejam, de fato, dispostos a solucionar problemas, tomando decisões baseando-se em sua prática de trabalho e em suas observações.

Oferta de um ambiente inovador

Ambientes inovadores tendem a estimular ideias inovadoras. Espaços visualmente relaxantes promovem o bem-estar dos colaboradores e fomentam o desempenho individual. Desse modo, eles se sentem mais à vontade para pensar além do convencional e se arriscam a novas possibilidades.

Aprendizagem com os erros

Em uma empresa com uma cultura inovadora, os erros não devem ser condenados, e sim servir como base para as melhorias. Mas é fundamental corrigir o caminho, recuperar os resultados e compreender de que forma e por que motivos os erros ocorrem. Algumas inconsistências acontecem no processo de inovação porque:

  • os participantes não realizam perguntas importantes;
  • as sugestões não são viáveis;
  • os planos são considerados muito caros;
  • os sistemas falham.

O fracasso não deve ser classificado como algo definitivo, pois o progresso resulta da aprendizagem constante, das interações, dos ajustes e da montagem de novos modelos de gestão. Boa parte das inovações decorrem de uma aprendizagem a partir de falhas.

Utilização de ferramentas estratégicas

Para que a cultura organizacional inovadora se expanda, precisamos compreender quais são as lacunas existentes nos processos e desenvolver uma visão panorâmica para entender essas brechas deixadas pelo mercado para determinadas mudanças. Algumas ferramentas ajudarão a compreender melhor o que deve ser mudado, de modo a direcionar as transformações da melhor maneira.

Recomenda-se, entre outras ações, realizar um diagnóstico das oportunidades e ameaças, das forças e das fraquezas da organização, aplicando a matriz estratégica SWOT. Essa matriz faz um esquema das variáveis do ambiente externo e do ambiente interno, facilitando a compreensão do que precisa ser modificado.

Outra ferramenta de gestão estratégica que podemos usar é o BSC (Balanced Scorecard). Ele analisa a missão e os valores corporativos por meio de indicadores e metas nas perspectivas dos processos internos, do aprendizado, das finanças, dos clientes e da inovação.

Por que a cultura de inovação é essencial?

As transformações cada vez mais ágeis causam impactos diretos na forma como o mundo caminha. Nada melhor para explicar essas mudanças que a teoria da Seleção Natural, de Charles Darwin. Ela se aplica à nossa sociedade, à nossa cultura. Isso significa que ela pode ser compreendida também no âmbito da Antropologia e da Economia; e não somente na Biologia.

Isso porque a Seleção Natural afirma que somente os mais aptos conseguem sobreviver e vencer. E como o mundo está em constante transformação, principalmente com a Quinta Onda da Inovação, é fundamental que as empresas se adaptem às mudanças que vêm acontecendo em ritmo sempre mais acelerado.

As organizações precisam se ajustar às novas tendências, ou seja, desenvolver aptidões que permitam esses ajustes. Ao aplicar a inovação, as empresas se tornarão mais fortes, capazes de manter e aumentar sua competitividade no mercado.

Não adianta se fechar para as mudanças, uma vez que elas vão acontecendo de qualquer forma. É nesse contexto que a cultura de inovação é essencial. É preciso fazer acontecer, e não ficar de braços cruzados diante das incertezas do futuro. Na verdade, temos a certeza de que o futuro não será igual ao momento atual porque muitas mudanças vão ocorrer. O segredo é se abrir para essas transformações e até se antecipar a elas.

Como a empresa é formada por um conjunto de pessoas (gestores e colaboradores), todos devem participar do processo. A pessoa jurídica precisa ir se ajustando, respeitando seu próprio tempo, mas não pode simplesmente recusar a necessidade de novos processos produtivos, modelos de negócios, produtos, serviços, tecnologias, entre outros.

Vale lembrar que as empresas precisam fazer mais, gastando menos recursos — essa tem se mostrado uma tendência. A partir da cultura de inovação, os líderes e suas equipes conseguem encontrar soluções diversas sem a demanda de muito dinheiro.

A cultura organizacional inovadora produz um espaço democrático em que é possível obter valor social, intelectual e econômico. É diferente da cultura centrada em uma só pessoa ou em um grupo fechado de executivos, pois nem sempre eles tomam as decisões mais favoráveis.

Além disso, o destaque para inovação tem sido um diferencial das empresas em relação ao público e outras empresas, inclusive para entidades que oferecem certificações e prêmios. Esses reconhecimentos certamente são valiosos para atrair a atenção dos consumidores e de investidores, além de parceiros.

Como manter na empresa uma cultura de inovação?

A cultura de inovação se inicia pelos líderes. Eles precisam dar autonomia e as condições necessárias para que as pessoas inovem. A liderança precisa oferecer um modelo de gestão estruturado com todas as ferramentas necessárias e manter sempre um clima de motivação à liberdade de pensamento e de decisão dos colaboradores, rompendo limitações de hierarquia.

Para que a cultura de inovação se mantenha, é necessário:

  • abertura de espaço para que os funcionários deem suas sugestões;
  • análise cuidadosa das opiniões;
  • promoção da interação de todos para evitar a tendência ao individualismo;
  • compreensão de que a inovação depende da colaboração e que, para o trabalho conjunto, a comunicação é essencial.

Formular e manter a cultura de inovação envolve a definição de novas medidas, a invenção e a aceitação de novas regras. Além disso, é importante pensar na monetização apropriada das inovações, na sua utilização para otimizar serviços e produtos, assim como na compreensão do que significa o fracasso nesse novo cenário.

Também devemos utilizar métricas qualitativas e quantitativas para avaliar os resultados proporcionados pela cultura inovadora. A mensuração de valores intangíveis envolve: o nível de ideias que são apresentadas, quais foram testadas e implementadas, qual é o resultado de cada uma para o negócio.

Como preparar o time para trabalhar a favor da cultura de inovação?

Algumas estratégias podem ser úteis quando falamos em preparar os profissionais para que trabalhem a favor da cultura organizacional inovadora.

Conscientização

Gradualmente, sem imposição explícita, devemos mostrar a importância da cultura de inovação para os funcionários, permitindo que eles reflitam sobre o assunto com mais liberdade, prestando esclarecimentos sempre que eles solicitarem.

Programa de inovação

Defina qual é o papel da inovação no planejamento estratégico da empresa e integre os colaboradores no processo. Os softwares especializados são uma opção para fazer essa abordagem com eficiência.

Banco de ideias

Armazene as sugestões dos colaboradores por diferentes métodos. Eles podem ser:

  • virtuais: intranet, e-mails, rede de computadores;
  • impressos: formulários para preenchimento manual; grupos que se reúnem para avaliar o cenário e detectar oportunidades de melhoria, fazendo anotações.

Brainstormings

Essa técnica reúne os funcionários e permite que eles opinem sobre diversas situações, principalmente problemas.

Quais são os impactos da cultura de inovação na empresa?

A cultura de inovação gera muitos benefícios para a empresa. Vejamos alguns dos principais impactos.

Mantém a força competitiva

A cultura de inovação nas empresas ajuda a entender que toda inovação é passageira. Daí a necessidade de a empresa se reinventar constantemente. Assim, ela conseguirá vencer as dificuldades e se destacar no ramo em que atua. Quando assume uma postura positiva perante as constantes transformações, a empresa aumenta seu potencial competitivo a médio e longo prazo.

Aumenta a atenção diante de oportunidades

Os profissionais, sejam eles gestores ou colaboradores, ficam mais flexíveis e despertam sua curiosidade para o ambiente exterior, de onde vem grande parte das mudanças. Esse olhar contribui para aumentar a tolerância aos riscos e a exposição a novas ideias de forma equilibrada, sem paixão exagerada, nem rigidez.

Ainda que a maioria das empresas se dedique mais a processos eficientes e a uma produtividade otimizada, é relevante focar as oportunidades, identificando as tendências nas demandas.

Engaja os colaboradores no alcance das metas

O engajamento dos funcionários é conquistado à medida que as ideias de inovação são disseminadas no ambiente de trabalho. O processo deve incluir a criação de canais de comunicação por meio dos quais as sugestões de todos os profissionais são apresentadas. O resultado é que as equipes se tornam mais dispostas a executar suas funções da melhor maneira para que metas e objetivos sejam alcançados.

Melhora os processos internos

O profissional é a melhor pessoa que existe para compreender bem as tarefas que efetua. Por isso, a motivação é um elemento central para que ele participe e questione sobre suas atividades, propondo melhorias nos processos dos quais participa.

Por mais simples que as atividades aparentem ser, nem sempre o líder é capaz de captar tudo. Assim, a opinião de quem desenvolve cada tarefa pode fazer uma grande diferença na busca pela otimização dos processos.

Viabiliza soluções mais ágeis diante de situações inesperadas

Nenhuma empresa, por mais bem administrada que seja, está livre de problemas que podem estar atrelados a questões internas ou externas.

Na verdade, é impossível escapar de situações imprevistas. Assim, todos os membros precisam se preparar para enfrentar esses momentos. Em ocasiões difíceis, os profissionais se diferenciam pela maneira como atuam para solucionar os conflitos.

A cultura de inovação permite que os profissionais se familiarizem mais com a prática de buscar soluções novas, usando a criatividade em conjunto com a análise do cenário real em que a empresa está inserida.

Facilita a implantação de novas tecnologias

Para que a empresa se mantenha competitiva e tenha mais facilidade de expansão, investir em novas tecnologias é fundamental. Um exemplo são os softwares que contribuem para tomadas de decisões mais ágeis e objetivas.

Como dissemos, a cultura de inovação mantém uma estreita relação com a tecnologia, fazendo com que ela seja parte da rotina de trabalho dos funcionários e do planejamento estratégico da equipe gestora.

Promove capacitação de nível elevado

Quando os profissionais se sentem mais satisfeitos e, consequentemente, se engajam mais no trabalho, tornam-se mais eficientes. A inovação permite o aprimoramento, o que impacta positivamente o nível de produtividade e a valorização do negócio.

A implantação de novas tecnologias e a evolução dos processos fazem com que os treinamentos aconteçam com mais frequência. Assim, a empresa dispõe de equipes mais eficientes e criativas, com potencial para fazer autocríticas em relação ao seu desempenho.

Apesar de sua relevância, a cultura de inovação ainda não se consolidou totalmente no universo empresarial do Brasil. Os principais desafios envolvem a mudança de posicionamento gerencial diante das tendências e a dificuldade cultural da aceitação de mudanças. Além disso, muitos negócios ainda não veem com bons olhos a transformação tecnológica em seus processos tradicionais.

E você, o que pensa sobre a cultura de inovação nas empresas? Já está trabalhando para equilibrar essa balança em seu negócio e inovar sem perder o propósito da organização? Faça parte da conversa e amplie a discussão compartilhando este conteúdo nas suas redes sociais!

Comentários (0)

Carregar mais comentários